Que cagada, hein?

Que cagada, hein?

Joaquim Barbosa, Ministro Presidente do STF, autoridade máxima do judiciário brasileiro, maior salário do serviço público, destaque em todas as mídias em 2012 por sua postura rígida na corte suprema e recentemente eleito pela revista norte americana “Time”, como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.
Pois é. Esse amontoado de títulos e glórias parecem causar efeitos negativos no nobre servidor público. De duas, uma. Ou a super exposição de Barbosa começa a revelar seus defeitos, mostrando um homem cheio de vaidade e uma boa dose de arrogância, fazendo do Super Ministro um ser humano quase igual a nós mesmos. Ou o amontoado de títulos e elogios está fazendo uma verdadeira transformação negativa no homem de vida simples que chegou tão longe.
Joaquim Barbosa ganhou novamente todas as manchetes ao discutir de maneira grosseira com representantes de associações de magistrados. A pauta era a criação de novos Tribunais Federais que, na visão dos Magistrados, poderiam melhorar o acesso à justiça e dar celeridade aos julgamentos. Na visão de Barbosa, não passa de gasto público desnecessário.
Aqui cabe um palpite deste blogueiro que, além de atrevido, é advogado e convive com o desastre que é o Poder Judiciário.
Dentre os princípios que norteiam a ordem do Poder Judiciário, o acesso à justiça e a celeridade processual, talvez sejam os mais desrespeitados no nosso país, razão pela qual qualquer tentativa de ampliar o atendimento e acelerar os julgamentos é mais do que bem vinda. Não é um gasto, é um investimento. Judiciário não existe para dar lucro, existe para atender o povo!
Voltando para os caprichos do senhor Barbosa, vale comentar seu último feito.
O Ministro, que já reside em uma residência funcional, resolveu trocar de apartamento. A nova escolha é o apartamento onde morava o ex Ministro Ayres Britto.
A “humilde residência” é um apartamento de 523 m², com biblioteca, sala ampla, adega, 5 quartos e 4 banheiros. E é justamente no banheiro que habita a razão deste texto.
Quem ocupa tão importante assento na República não se senta em qualquer assento na sua casa. Por isso, Joaquim Barbosa, pediu a reforma dos banheiros do apartamento buscando mais conforto para aqueles momentos em que ele, necessariamente, vai se parecer mais com a gente.
Os novos assentos, ou tronos, do nosso Rei do judiciário, vão custar aos cofres públicos a importância de R$ 90.000,00 (Noventa mil reais). Isso é que é investimento, né, Presidente?
Quanto ao seu processo, não se preocupe. Ele está parado no mesmo lugar até que alguém se levante do assento para cuidar dele.
Boa tarde.

2 comentários em “Que cagada, hein?

  1. Nadya disse:

    Muito bom!!! O que será um gasto público necessário então? Tá parecendo muito difícil conciliar interesse público e interesse dos que estão no poder…

    Curtir

  2. guinoleto disse:

    Não me canso de ler esse post! ehehhee

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s