FABRÍCIO ARRUDA

IMG_0606-0.JPG

Dona Ernestina Arruda não chegou a ser minha vó, faleceu antes que meu pai se casasse num final de mês de agosto. Sobre seu falecimento, meu pai escreveu um belo texto que, por sua vontade, deve virar uma canção. Em um trecho ele faz referência ao final do mês de agosto: “Quando chegou o fim de agosto, bateu desgosto em meu coração e nos meus olhos se fez inverno porque o teu rosto virou verão…”.
A vida seguiu e em 1988, no fim de agosto, mais precisamente dia 30, nascia meu irmão, Fabrício Arruda.
Meu pai afirmava que a vida lhe recompensou uma tristeza com uma grande alegria. De lá pra cá o Fabrício Arruda é nosso porto seguro na felicidade para encerrar o mês de agosto.
Parabéns, Fabrício!
Leônidas, sempre!

Um comentário em “FABRÍCIO ARRUDA

  1. Elza Alves Rabelo disse:

    Parabéns Fabricio felecidades.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s