A NOITE PELO DIA

Depois de uma noite praticamente insone amanheci com duas certezas: 1. não dava para ficar na cama tentando recuperar o sono perdido. 2. Passaria o dia com sono.

Logo após deixar minha filha na escola segui para barbearia pra dar um tapa no visual. Lá chegando fui acolhido por ambiente calmo, silencioso sem nenhum cliente e poucos funcionários.

Já acomodado na cadeira percebi que um dos funcionários resolvera quebrar o silêncio com um pequeno rádio e seu pendrive com uma seleção especial de forró e baião.

Sanfona, zabumba e triângulo trabalhavam bem ritmados em volume respeitoso dando ao ambiente um ar ainda mais propício ao descanso.

Quando a cadeira foi deitada e meus olhos cobertos com uma toalha o desafio de ficar acordado passou para um nível que não valia a pena mais lutar.

Acordei um tempo depois com meu próprio ronco em desobediência ao Rei Gonzagão que pelo rádio fazia seu alerta:

🎼”É proibido cochilar, cochilar, cochilar…”🎼

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s