Expectativa X Realidade

Air Climber foto 1

 

Eu sou daqueles que já passou horas assistindo comerciais da Polishop e imaginando como seria a vida como auxílio luxuoso dos produtos fantásticos. Para o azar da Polishop e, talvez, minha sorte, eu nunca comprei uma agulha deles, seja por falta de foco, tempo ou dinheiro.

Seguia tranquilamente somente sonhando com uma frigideira aqui, um barbeador acolá ou um daqueles aparelhos que dão choque pra caramba, mas os atores seguem sorrindo e felizes com seus corpos sarados.

Ocorre que minha companheira, parceira de vida e de comerciais da Polishop, mais organizada e focada do que eu, conseguiu efetivar uma compra. Como toda compra que se faz por lá, a promessa era de revolução na sua vida, divisor de águas.

Trata-se de um aparelho para exercícios físicos denominado “Air Climber”, como tudo que vem lá, ele é leve, portátil, fácil manuseio, fácil de guardar e, com apenas alguns minutos por dia, a gente fica sarado e saudável sem precisar sair de casa. De brinde, ainda tivemos a graça de ganhar um monte de DVD’s com aulas práticas e animadas que nunca iremos assistir porque nem aparelho de DVD nós temos.

Agora em janeiro, com a temporada oficial das dietas, resolvemos que vamos fazer uso da máquina revolucionária.  O problema é que eu não sabia do desconforto que me esperava.

Bem diferente da cara dos atores que ilustram a propaganda, a minha cara foi um mix de constrangimento e frustração. Quando subi no “Air Climber” e comecei a “caminhada” a sensação foi muito estranha, se me pintassem de azul todos achariam que eu era um Avatar praticando marcha atlética, um desastre. Fiquei com 2,30m de altura alternando perna direita e esquerda com um rebolado obrigatório que até então desconhecia.

Com as costas para janela ficava com a impressão que todas as pessoas do outro prédio estavam me olhando. Ficava de frente, era pior, não podia ver uma sombra de vizinho que já pulava fora do aparelho. Cinco minutos de tormenta. Agora, além de gordo, me sentia triste.

Em nome da saúde e da perseverança amanhã vou subir no aparelho enquanto a cidade ainda dorme, com a luz apagada, cortinas fechadas e, quando a humilhação passar, mando a foto sorrindo para vocês. Feliz 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s