ZILDA PEREZ

Ontem a D. Zilda, minha querida vó, decidiu descansar. Seus últimos dias foram marcados por luta que seu corpo de 90 anos não tinha mais condições de enfrentar. Sendo assim, com a ressalva do nosso egoísmo de sempre querer mais tempo de quem a gente ama, seu falecimento fez justiça com sua história que não merecia acumular novos capítulos de sofrimento.
Fiquei honrado em falar com nossos familiares durante a despedida para marcar na lembrança que tive o compromisso de registrar e agradecer a importância da vida dela nas nossas vidas.
Seu principal ofício foi servir a todos da família, irmãos, filhos, sobrinhos, netos e bisnetos tiveram em sua casa, além do afeto, refeições, cama macia, roupa lavada e uma conversa sempre bem humorada.
Muitas mãos que hoje exercem tantas profissões, precisaram muito das mãos calejadas da Dona Zilda na pia, no tanque ou no fogão para que fosse possível trabalhar ou concluir seus estudos.
Zilda Perez foi coadjuvante na sua própria vida para ser protagonista no nosso coração.
Descanse em paz, Vó, obrigado por tudo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s